A PIRÂMIDE DAS NECESSIDADES HUMANAS

O ser humano, segundo a visão de Maslow, poderia se desenvolver mais saudavelmente, caminhar na direção da auto-realização, estabelecer relações mais autênticas com as escolhas que faz.  O funcionamento humano numa visão humanística é relacionar-se autenticamente, é ver as coisas (escolhas) como um fim nelas próprias e não como um meio, é agir pela coisa em si, e não apenas como meio de evitar consequências aversivas. Acreditava na tendência individual da pessoa para se tornar auto-realizadora, sendo este o nível mais alto da existência humana.

Maslow trouxe, para a psicologia, entre outras grandes contribuições, ainda seus estudos sobre a pirâmide de necessidades humanas. Para ele, as necessidades fisiológicas precisam ser saciadas para que se precise saciar as necessidades de segurança. Estas, se saciadas, abrem campo para as necessidades sociais, que se saciadas, abrem espaço para as necessidades de auto-estima. Se uma destas necessidades não está saciada, há a incongruência. Quando todas estiverem de acordo, abre-se espaço para a auto-realização, que é um aspecto de felicidade do indivíduo. A  cada conquista, nova necessidade se apresentava. Isso faria com que o indivíduo fosse buscando sua auto-realização, pelas sucessivas necessidades satisfeitas, conforme gráfico abaixo.

Ainda quando todas as necessidades estão satisfeitas poderia estar faltando preencher a parte espiritual, o espaço designado ao sagrado. Desse modo o indivíduo continuaria com uma insatisfação, uma busca à plenitude.

E assim somos nós, seres humanos

Até breve, abração.

Therezinha Silveira

Anúncios

Terapia de casal

O que pode levar o casal à uma crise?

    Os problemas que levam o casal à terapia podem ser dificuldades de interação entre o casal, também pode ser problemas sexuais, emocionais, falta de habilidade para lidar com o estresse. Estão embutidos aí o desequilíbrio de valores sobre sexo, educação dos filhos, papéis sexuais, carreira, dinheiro, cuidados com a casa.

    Há diferenças de gênero que às vezes podem levar à desentendimentos, como os estilos diferentes de comunicação dos homens e mulheres.

O trabalho do terapeuta consiste em auxiliar o casal a pôr seu relacionamento de volta nos trilhos, seja no casamento, no namoro ou no noivado. Trabalha-se para descobrir onde as coisas estão indo mal e procurar modos de melhora. Não é uma fórmula mágica que irá “consertar” as coisas, mas um canal para o casal entender melhor suas dificuldades e trabalhar em cima das questões através do auto-conhecimento.

O psicólogo ajuda os parceiros a identificarem os pontos de conflito dentro da relação e a determinar quais as mudanças desejáveis, sejam no modo de se relacionar, sejam mudanças individuais. Nesse tipo de terapia, há componentes de mediação, componentes educacionais e de psicoterapia individual envolvidos, dependendo das dificuldades específicas enfrentadas. O casal torna-se ciente de pontos de vista e modos de interagir e de se comunicar destrutivos para tentar modificá-los.

Alguns dos objetivos na terapia de casal pode ser:

  • melhorar a comunicação

  • identificar objetivos comuns

  • negociar e equilibrar as diferenças individuais dentro da relação

  • aprender a compartilhar responsabilidades dentro do relacionamento

  • desenvolver estratégias para manter e fortalecer o compromisso

  • acabar com a competição

  • entender as necessidades do outro

  • superar a infidelidade ou traição

  • melhorar a vida sexual

  • melhorar a qualidade geral do relacionamento e a satisfação conjugal através do diálogo e da cumplicidade. Primeiro o casal deve conversar a respeito, tentar chegar a pontos em comum para estar solucionando as divergências e/ou dificuldades. Caso não se consiga sair da crise sozinhos, é recomendável buscar ajuda profissional, antes que o problema avance mais.

    Até o próximo post, abraços.

    Therezinha Silveira