Tristeza: causas e consequências

Image

Gostaria de iniciar  traçando uma importante diferença entre tristeza e depressão. (Uma vez que é comum confundir essas duas). A primeira é um estado emocional intrínseco a todo e qualquer ser humano, privado de determinada satisfação pessoal e emocional. É uma reação do organismo quando o mesmo se depara profundamente com sua fragilidade. A depressão é um processo cristalizado de vingança e raiva internalizados na pessoa, é a tentativa de devolver o “pior” de si mesmo para o meio circundante.

A raiva citada é devolvida de forma indireta, através da escassez absoluta de vitalidade e energia, regredindo a um estágio infantilizado de amparo constante. A depressão é um ritual obsessivo e diário, é uma parada total e voluntária diante da busca do prazer. A pessoa pode se sentir triste quando ocorre algum evento negativo. O lado bom, é que a tristeza tem o seu propósito bem definido. O objectivo da tristeza é fazer o indivíduo refletir, sentir, lembrar que algo foi perdido, que algo aconteceu.  E é tarefa do sofredor fazer o trabalho mental de descobrir o que é que o incomoda. Para onde aponta o problema.

Tristeza é uma manifestação inerente à vida do ser humano e tem duração limitada. É sentimento passageiro e visto como saudável, pois auxilia a pessoa a elaborar perdas, fazendo com que o indivíduo se reorganize internamente e supere esta fase difícil. O sintoma de depressão é aparente, é quando a tristeza persiste e há sentimentos de desesperança, apatia, indiferença, ausência de perspectiva e prazer. Como esses sentimentos são sutis, é importante observá-los, uma vez que depressão é uma doença séria que necessita de tratamento. Me lembro da frase de um amigo psiquiatra que dizia. “depressão  pode ser comparada a fratura da uma perna, por exemplo, que com o tempo vai sarar, mas sem o devido tratamento ficarão  sequelas”.

O que quero salientar aqui, é que existem quadros depressivos, onde nem toda a sintomatologia está presente de forma plena e completa. Então, a relação entre a tristeza, inibição e auto-acusações é uma relação muito complexa. Na verdade, cada um desses elementos possui a sua gênese, com as suas condições de produção próprias, que teremos que detectar.

Deixo um grande abraço a todos.

Therezinha silveira (Psicóloga)

Anúncios

14 comentários sobre “Tristeza: causas e consequências

  1. Eu estou triste por que a garota que eu sou apaixonado não me quer. E não consigo de modo algum esquecer ela…E a tristeza me deixa inseguro e da raiva de mim mesmo. O que eu faço?

    1. Olá João Pedro,
      Veja bem, essa experiencia é muito importante na sua vida e com certeza vai te deixar algumas bons ensinamentos. Essa tristeza é passageira, não vai durar muito tempo não, nem precisa ter raiva de voce, porque todos já passaram por isso.

      Um abraço.

      Qualquer coisa volta a me escrever

    2. Olá João, eu compreendo sua tristeza, porem talvez este momento esteja te preparando para o que virá. Um amor intenso e correspondido. Essa tristeza não demora muito, vai passar.

      Abraço

  2. Olá, muitas vezes fico triste do nada, e com vontade de sumir, assim como neste momento e o pior de tudo é que na maioria das vezes não sei porque me sinto assim. O que posso fazer quando estou neste estado?

    1. Olá Venancia,
      Tente observar see não tem realmente UMA causa, motivo para sentir esse vazio existencial. Se não conseguir identificar procure ajuda de um psicólogo.
      Tambem poderia ter um correspondente organico ou genético.

      Invista em voce e sua felicidade.

      Um abraço

  3. Estou quase morrendo de tristeza, desde janeiro estou tentando engravidar, e ate hj so tive quatro ciclos, ja senti diversos sintomas, ja fiz varios exames para ver se tinha meu positivo, ja chorei meses inteiros, e hj pra variar me frustrei novamente, ja vejo os olhos de compaixão dos amigos e do meu esposo, meu desejo quando peguei o teste era de nem voltar pra casa, porque eu tinha certeza que seria positivo, estou com dó de mim…. O que faço pra esquecer esse desejo de ser mae? Estou me magoando de mais, ja nao quero sair de casa

    1. Olá Dália, desculpe a demora, estava construindo um outro projeto de clínica psicológica.
      Mas vamos lá: tente não por tanto foco nessa questão, que a coisa costuma se resolver. Voce conhece aquela história clássica de mulheres que desejam muito engravidar que fazem de tudo, desde promessas à inseminação; quando por fim decidem não lutar mais, tira o foco da questão e decide por adotar uma criança e em seguida ela engravida naturalmente.
      Se nos exames clínicos está tudo ok com voce e seu marido, porque não experimenta confiar no processo da vida (Deus)? E dê uma chance à uma criança que precisa desse seu amor, cumprindo assim com sua missão de mãe.

      Qualquer coisa conte comigo.
      Abraço

  4. Eu tenho depressao e isso afeta muito a minha vida e nada as vezes parece me deixar feliz,enfim até tentei algumas coisas diferentes mas não tive sucesso,e uma luta constante e sem fim.E preciso ter forças e as vezes é isso que falta animo.

    1. Oi Roseli
      Realmente é uma luta, vejo que voce vem sentindo essa tristeza sem causa faz algum tempo não é mesmo!
      É preciso dar atenção a sua saude fisica, ver como está dosagem de hormonios … e então por fim procurar um bom psicólogo aí em sua região para dar inicio a um processo psicotepaeutico. Isso vai te ajudar bastante.

      Um abraço, fica bem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s